Introdução, versão 5, capitulo primeiro.

Venho por meio deste iniciar meu primeiro post no blog cabeludo do sr. Rodrigo C., primeiramente acho justo justificar para vocês o porque da existência deste post, e para explicar por que o post existe acho que devo primeiramente explicar por que eu não posto no meu próprio blog.
O principal motivo pelo qual eu não posto no meu próprio blog, é porque isso da muito trabalho porque eu não tenho um blog. Mas ai vocês se perguntam: “Mas Rodrigo, por que você não tem um blog???”. Bom, Eu respondo a vocês… Por que eu tenho preguiça sou um ser que gosta muito de aproveitar o meu tempo vago preservando o meu tempo vago, Alias, por acaso vocês tem um blog? Há!ha!ha!. É justo dizer também que é muito difícil ter um blog hoje em dia… (Estou falando de um BLOG das antigas, onde você escreve coisas… não de um site onde você copia coisas legais que acha na internet) …
Justificada a não existência do meu blog, vem a parte da existência deste post… Esta publicação tem como único objetivo dizer que pretendo continuar postando textos no qual leitores poderão gostar ou não (Alias, espero receber muitas futuras reclamações dos meus textos. {mas
isso, eu discutirei em outro post [se houverem outros]}). E o motivo pelo qual pretendo continuar postando neste blog, é justamente reerguê-lo e possivelmente divulgá-lo mais (ou seria o contrário?), visto que o blog cabeludo merece estar aos olhos do mundo (nossa, que clichê!), e visto
que o Sr. Rodrigo dispõe de um tempo reduzido por estar ocupado brincando com seus caminhõezinhos de controle remoto para dedicar-se ao blog, Eu então tive a ideia de criar criar este texto para apresentar-me e para contribuir para o blog (com a autorização do Sr. Rodrigo, é claro
{cuja autorização eu ainda não pedi, no momento em que escrevo este texto, é claro.}) até porque creio que podemos fazer um bom uso fruto de varias ideias que andam surgindo por ai, concorda Sr. Rodrigo?
Introduções feitas, é o momento de minha apresentação, pois bem, meu nome é Rodrigo B.T. (quantos Rodrigos você conhece?), também conhecido como Mouro (não é Moro, nem Moura, nem Mauri, nem Mauro), feliz cidadão morador do meu apartamento alugado, possuo cabelos cacheados e hoje a noite eu vou comer Estrogonofe de carne (talvez essa não era a apresentação que vocês queriam, mas o que as pessoas falam quando se apresentam?).
Sem mais para o momento, encaminharei em breve este texto para o Sr. Rodrigo C., dono do blog e aguardarei pela reação, se vocês estiverem lendo este texto quer dizer que eu morri que dizer que o plano deu certo e que possivelmente vocês me verão novamente, até breve, espero. Abundans cautela non nocet.

Anúncios

4 comentários sobre “Introdução, versão 5, capitulo primeiro.

  1. Até que acho bacaninha teclas de atalho, mas se a pessoa em questão sabe o que pretende, ou melhor, o que aquelas inocentes teclinhas farão em um futuro não muito distante. Aliás, em segundos tua vida pode mudar por causa dessa maldita tecla, ou no meu caso, o uso indiscriminado de três…
    Toda essa indignação como introdução protelatória e blablábláaa ocorre porque eu ia me reportar ao assunto “preguiça” e, um simples ponto de interrogação tipo CTRL ALT W sei lá o “escambal” apagou tudo. Acho que a resposta saiu do contexto, mas a resposta “é nada a ver mesmo”.

  2. Mas que coisa gay essa apresentação!!!!!!!!!!!!!!! “possuo cabelos cacheados” HAHAHAHAHAHA
    Como tu aguardava futuras reclamações, não fique ofendido, mas que ficou gay, ahhh isso ficou!

  3. Eu to indignada porque a idéia inicial realmente era falar sobre a preguiça, mas a introdução era tão “legal” sob meu ponto de vista, óbviamente, e “nada mais justo” eu achar isso…
    Ok, sobre a preguiça, antes de eu ter a genial idéia de teclar CTRL ALT W (por cautela não tente), eu falava que as pessoas não admitem preguiça porque a população acusa aqueles (os preguiçosos) como se fossem um dos 7 Pecados Capitais, será que é? Nesse momento sei lá como explicar, saiu a página da resposta… Então eu colei de outra página essa expressão que eu adoro “nécas de pitibiribas”, quem é lá da década de 70, se bem que sou da metade para o final, já deve ter escutado, ainda mais sendo do Sul, sei lá… Mas o fato é que “não fazer nada” tá na moda e até já tem clube, um lugar para não fazer nada. Juro, eu li, pode ser notícia velha, mas pra mim é recente tipo Março de 2010.

  4. Tá ficando bacana minha sexta feira, viu como eu fico feliz com pouco? E só para constar, CTRL etc e tal é meu ponto de IN TER RO GA ÇÃO, em letras garrafais embora nenhum semi analfa desconheça, porque a tecla de atalho do meu pc complicou tanto o “????”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s