“Você não é o escolhido!”

Revivendo essa bagaça porque agora são 2:15 da manhã, eu voltei do trabalho e tô inspirado, resolvi finalmente concluir esse texto, que já faz quase um ano que eu venho escrevendo (é sério, o rascunho dele começou a ser escrito junto com o do assalto, mas por preguiça eu parei…). Vale lembrar que não ficou nada curto, portanto aproveitem, porque eu não sei quanto tempo mais levará até o próximo ser escrito.  xD

Eu vivo dizendo que tem coisa que só acontece comigo (exemplo disso é meu último “causo” citado aqui), e tem gente que ainda não acredita. Pois então, segue aqui o relato de mais uma das insólitas ocorrências dessa minha vida:

Eis aqui o caso da crente bêbada que voltava do bailão às 2h da manhã e tentou me catequizar. (Sim, é sério.)

Pra simplificar o começo, estávamos o Marcos e eu, entediados, mas sem vontade de voltar pra casa, então resolvemos dar uma volta. A volta se estendeu até 1h e pouco da madrugada, até que nos cansamos e resolvemos sentar nas escadarias de um edifício qualquer para matar mais um pouco o tempo. Tinha um guarda noturno no prédio, mas pareceu não se importar muito com a nossa presença lá, apesar de sermos um cabeludo e um preto. Ainda bem.

Então papo vai, papo vem, noto que (visualizem mentalmente) uma bugra, em estado deplorável, suja, com os tamancos na mão e de pés descalços, cambaleando devido às elevadas quantidades de álcool presentes em sua corrente sanguínea, percorria a calçada à frente do prédio, mas algo a deteve. A minha pessoa.

Ela parou olhando fixamente para mim, com uma carinha marota, esboçando um leve sorriso (aquele sorriso de bêbado). Eu, como já disse em outra oportunidade, estou acostumado a lidar com pessoas “alteradas” por álcool e/ou outras substâncias. Tentei ignorá-la, olhando para o Marcos e proferindo um sonoro “TENSO!”, enquanto ele olhava para a bugra e ria. Não adiantou, e logo ela se manifestou:

– Voooxê é viaado dele… (Enquuanto apontava de mim para o Marcos)

Desnecessário dizer que o Marcos riu metros cúbicos da afirmação da distinta senhora, enquanto eu fiquei com cara de tacho, pensando em algo para retrucar. Não consegui, o máximo que me saiu foi um “Não… Mas porque cê diz isso?”. E aí foi a derradeira. Óbvio que eu sabia o motivo pelo qual ela tinha dito isso, mas eu TINHA que ouvir dela o que ela tinha contra mim.

Primeiro ela faz sinal com a mão, pegando nos cabelos. Depois, diz:

– Hoome num tem cabelo compriido… Voxê é o viaaaaado deele… Quem que é viaaado de quem de voxês dooooiis?

Nem eu aguentei. LOLamos em conjunto, e eu resolvi ver até onde isso ia. Falei alguma coisa sobre a sexualidade não ter nada a ver com o tamanho do cabelo, e ela me disse:

Na Bíblia explica que home nuuum pode tê cabelo grande…

(Pronto, era o que me faltava saber. Era crente.)

Prontamente retruquei com talvez o argumento mais conhecido e usado pelos cabeludos que são discriminados por religiosos: “Mas Jesus também era cabeludo! RÁ!”. Infelizmente, se há um tipo de pessoa que é tão irredutível, são os crentes. Não se argumenta com crentes, nunca. Nem com bêbados. Juntou os dos juntos, fodeu de vez! Lá veio ela:

Quem que te disse que Jesus era cabeludo de cabelo comprido, de barba comprida, de oio azul?

– Bom, não fui eu. Eu só falei do cabelo.

Quem disse que Jesus era cabeludo de cabelo comprido, de barba comprida, de olho azul? Voxê só viu as foto. Na Bíblia nunca falo que Jesus era cabeludo de cabelo comprido, barba comprida e oio azul…

(E se repetia… On, and on, and on…)

Daí, após alguns minutos me explicando que as imagens que a mídia exibe são uma mentira (e eu não duvido disso), contando das passagens da Bíblia que mostram que ser cabeludo é pecado e coisas do tipo, quando eu já estava perdendo o interesse, ela mudou de tática. Inferiu que eu era ateu (e nisso, pelo menos, ela acertou) e começou a me catequizar.

Porque eu, aqui, to toda errada. Eu so uma desviada do senhor, mas eu acho que minha alma tem salvação. Agora eu posso tá errada, mas eu sei o que o senhor tem preparado pra mim. Você é um desviado do senhor também, ele nos ama. Aceite a minha mensage.

No intuito de acabar logo com aquela conversa, assumi a postura de psicólogo e a reconfortei, com coisas tipo “Não fale assim. Você também pode se consertar. Você ainda tem jeito, não desista…”. Fútil, para não dizer inútil. Ela continuava insistindo em dizer que apesar de ambos estarmos “errados”, só eu precisava “me consertar”, porque aparentemente, pra ela, é pior ter cabelo comprido e ficar quieto no seu canto do que encher o saco dos outros na rua de madrugada. Mas prossigamos…

Depois de uma interminável discussão sobre os preceitos da igreja que ela frequentava, igreja essa da qual o cunhado dela era pastor, o tio era ministro, e mais um punhado de parentes tinha algum cargo lá dentro (PQP parece o senado brasileiro!), aconteceu o inesperado. O Marcos, que já se deleitava com a situação, num momento jocoso, quis adentrar a discussão e disse “É, fale pra ele que ele tem que ir mais na igreja, que ele tem que acreditar em Deus…”

E foi aí que ela se virou pra ele de súbito e disse:

– Mas você também!

E do nada, fixou os olhos nele… E daí, como se entrasse num mundo só dela, ela assumiu uma pose de transe, fixa, e lágrimas rolavam dos olhos dela. E chorando, ela disse pro Marcos:

Você… Você era pra estar morto… Mas você não tá! (d’oh)

E ele resolveu entrar de vez na brincadeira:

– Sim! Como que você sabe?! Mas eu tenho o santo forte, eu sou protegido!

É, você é o escolhido! Nada vai acontecer nunca contigo! POQUE VOCÊ É O ESCOLHIDO!

E mais lágrimas rolavam, e ela tremia, e ficava nervosa, e empolgada ao mesmo tempo. Como se tivesse encontrado o Messias ali mesmo, em frente a ela. Ou o Neo!

Aí aconteceram alguns minutos de papo de crente entre ela e o Neo Marcos, eles viraram amiguinhos (pelo menos ela pensava isso. Ele se divertia…) e ela resolveu lembrar que eu estava ali presente também, e voltou sua atenção a mim.

VOLTOU COM A MESMA LADAINHA, pedindo coisas esdrúxulas como “Conserta teu vaso… Teu vaso tá quebrado, mas se você acreditar em Jesus ele pode consertar o teu vaso…”(É.). Acrescentou que, quando eu me arrependesse, seria tarde demais.

Você corre perigo. De morte.

Mas quando?

Nas próximas esquinas… Quando daqui duas quadras tu se arrepender, vai ser tarde demais… Você aceita Jesus?

– Eu posso dar uma pensada? Ele me manda scrap? (Qualé, quem de vocês nunca quis soltar essa na vida real!)

Aceite Jesus, (mais lágrimas agora) é só o que eu digo.

E se foi. Em questão de 2 segundos ela desapareceu. E eu e o Marcos não sabíamos se ríamos, se tínhamos pena, se ficávamos com medo…

Mas aí que fica sinistro, porque esse relato seria completamente desnecessário, afinal, nós tínhamos tudo em vídeo (sim, o Marcos foi rápido e filmou a cena toda quando percebeu que a parada ia ser engraçada, logo no começo), mas o vídeo simplesmente se recusa a sair do celular de onde foi gravado. Primeiro, ele foi passado pro PC e o arquivo corrompeu. Normal. Aí, copiado novamente, vídeo inteiro, sem danos, fomos upar no youtube. O YOUTUBE CAIU, SAIU DO AR bem na hora em que íamos fazer o upload (parece mentira, eu sei, mas não é…). Nova tentativa, pedi para transferir o video pro meu celular, durante a transferência, o celular se desligou. Sério, até eu que sou a pessoa mais cética que eu conheço, fiquei me cagando depois de tantas tentativas sinistradas por ocasião do destino.

E desde então, nunca mais vi a crente bêbada que voltava do bailão às 2h da manhã e que tentou me catequizar.

Anúncios

5 comentários sobre ““Você não é o escolhido!”

  1. Depois dessa eu até cortei meu cabelo e resolvi aceitar a palavra de Jesus…

  2. acho que vou ficar careca depois dessa…

  3. Ta bom, mas e eu com isso?
    Demonizar a bebada é fácil, bom todo momento você fala dela estar errada, e não admite seus próprios erros. Todos temos erros =, isso é fato, aceite isso, não estou falando de cabelo grande ou não, o cabelo não leva ninguem pro inferno, Deus não é estilista.
    Mas cresça e resolva seus problemas, ficar colocando coisas no seu blog, com o intuito de ofender a fé de terceiros é totalmente ridículo.
    Bom sinceramente, se você tem cabelo grande, legal, mas e daí?

    • Você diz que eu fico demonizando a bêbada e o tempo todo dizendo que ela está errada, e 2 linhas depois, diz que ter cabelo grande não vai levar ninguém pro inferno, embora a bêbada em questão tenha dito isso. Você está querendo dizer que ela está errada? BINGO!

      E de quem foi a fé que eu ofendi, e em que parágrafo? Não usei nenhuma palavra de baixo calão aqui contra a senhora que me abordou (essa sim, me ofendendo, me chamando de veado), nem contra nenhuma outra pessoa. A única coisa que escrevi foi a opinião que sustento, e isso não é segredo, de que não dá pra discutir com crente, e isso está prestes a se comprovar.

      E, por fim, eu não tenho problemas que precisem ser resolvidos no momento… Mas… O que isso tudo tem a ver com o texto e com a discussão?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s